O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, afirmou neste domingo que os EUA precisam mudar a relação entre autoridades policiais e as comunidades. Ele se recusou, contudo, a dizer se concordava com a decisão de um júri popular de Staten Island de não condenar um policial pela morte de Eric Garner. Blasio declarou apenas que respeita o processo judicial.

Em participação no programa “This Week” da rede de televisão ABC, Blasio destacou que a morte de Garner e outros episódios semelhantes em Ferguson, Cleveland e Ohio mostram a necessidade de um debate nacional mais amplo sobre as ações dos agentes da lei e suas interações com as minorias. “Há uma história de séculos de racismo que embasam essa realidade”, afirmou.

De acordo com o prefeito, a polícia de Nova York está conduzindo suas próprias investigações sobre o caso, além de cooperar com as investigações federais.

Descontentamentos provocados pela decisão judicial provocaram protestos pelo país. Manifestantes bloquearam vias principais na cidade de Nova York, em Washington e em outras grandes áreas urbanas.

O ativista de direitos humanos Al Sharpton afirmou que está planejando uma marcha em Washington no sábado com os familiares de Garner, Michael Brown, baleado por um policial em Ferguson, e Trayvon Martin, morto por um segurança de bairro na Flórida. Fonte: Dow Jones Newswires.