O primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, disse que fará um comunicado à nação neste domingo sobre a crise provocada por uma decisão do Tribunal Constitucional do país que vetou cortes salariais a funcionários públicos e pensionistas. A mais alta corte de Portugal definiu como injusta a medida por entender que ela diz respeito a apenas um setor.

Passos Coelho já havia afirmado que a posição tomada pelo Tribunal Constitucional “coloca o país em graves dificuldades” e que metas orçamentárias acordadas internacionalmente devem ser cumpridas. O porta-voz, Luis Marques Guedes, disse que o governo acatou a decisão da corte, apesar de não concordar com ela, e que a medida traz riscos dos quais os cidadãos portugueses devem estar cientes. As informações são da Associated Press e Dow Jones.