O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, defendeu nesta quinta-feira a conduta do procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, alvo de questionamentos por seus contatos com a Rússia. Segundo Spicer, Sessions foi “100% claro” sobre esses contatos durante as audiências para confirmar seu nome no Senado.

Importantes membros do Partido Democrata, que fazem oposição ao presidente republicano, Donald Trump, disseram que Sessions deve deixar o posto, após vir a público que ele conversou duas vezes com o embaixador russo nos EUA durante a campanha eleitoral. Essas conversas parecem contradizer as declarações sob juramento dadas por Sessions durante suas audiências de confirmação no Congresso.

Alguns republicanos pediram que Sessions não atue em uma investigação federal sobre a interferência russa na eleição presidencial de 2016.

Em entrevista à rede Fox News, Spicer disse que “não há nada” para motivar o afastamento de Sessions. Na opinião do porta-voz, as pessoas têm “escolhido atuar na política partidária” e “deveriam se envergonhar” da atuação nesse caso.

Durante a campanha, Sessions era conselheiro de Trump. Nas audiências no Senado, em janeiro, ele negou qualquer contato com autoridades russas durante a campanha, porém agora veio a público que esses contatos teriam ocorrido. Fonte: Associated Press.