Os opositores do novo governo de direita da Polônia realizaram protestos em Varsóvia e outras cidades, neste sábado, contra as políticas que podem ameaçar a democracia e a liberdade de imprensa no país, segundo a oposição.

Os protestos de rua foram organizados por um novo grupo, que se autodenomina Comitê para a Proteção da Democracia, que reuniu dezenas de milhares de poloneses no mês passado contra o Partido da Lei e da Justiça, atualmente no governo. Desta vez, milhares de pessoas acenando bandeiras da Polônia e da União Europeia se juntaram na capital, bem como nas cidades de Wroclaw, Cracóvia, Katowice e Lodz.

Os manifestantes dizem que as mudanças que o governo fez para transferir o controle do tribunal constitucional e das emissoras estatais para o partido governista ameaçam a liberdade de imprensa e a democracia.

A nova lei de imprensa entrou em vigor ontem, tornando mais rígidas as regras para a estação de rádio e a emissora de TV estatais, aos transferir a autoridade para nomear sucessores para o ministro do Tesouro. Antes, essas decisões eram tomadas por uma comissão de mídia independente, que se reportava ao parlamento. O ministro imediatamente nomeou o político de direita e jornalista Jacek Kurski para chefiar a televisão estatal.

No mês passado, o Parlamento alterou a legislação relativa à nomeação dos juízes para o Tribunal Constitucional, um tribunal superior.

Os movimentos também preocupam alguns líderes da União Europeia, e a Comissão Europeia vai debater as novas regras da Polônia na quarta-feira (13). O governo, que tomou o poder em novembro, argumenta que precisa reformar alguns organismos estatais, porque eles representam apenas os interesses da equipe do governo anterior, que era mais liberal. Fonte: Associated Press