A polícia de Paris anunciou na sexta-feira, 21, que os “coletes amarelos” não poderão se manifestar na região da Avenida Champs-Elysées, em um perímetro que inclui o Palácio do Eliseu e a Assembleia Nacional.

A proibição foi anunciada seis dias depois do saque de lojas e incêndios ocorridos na famosa avenida da capital durante o protesto realizado aos sábados pelos militantes contrários às políticas do presidente Emmanuel Mácron.

O governo francês havia anunciado, na segunda-feira, a demissão do chefe de polícia de Paris e a proibição de manifestações em várias partes do país.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.