A polícia da Noruega está montando uma unidade especial para investigar os dois ataques terroristas que deixaram 77 mortos em Oslo no mês passado. O norueguês Anders Behring Breivik, de 32 anos, confessou ter explodido uma bomba no prédio sede do governo em Oslo e ter massacrado a tiros dezenas de jovens na ilha de Utoya. Mas os policiais afirmam que muitas questões permanecem sem respostas, entre elas como Breivik financiou os ataques e com quais pessoas ele estava em contato.

Breivik alega pertencer um obscuro grupo de cruzados contemporâneos contra o Islã e com células ao redor da Europa. O procurador-geral da polícia, Pall-Fredrik Hjort Kraby, disse que a polícia está interessada em rastrear as contas bancárias que Breivik pode ter aberto. Os ataques atraíram a atenção dos governos para os partidos nórdicos de extrema-direita, os quais pedem que a imigração seja proibida. Breivik foi partidário do Partido Progressista, da extrema-direita norueguesa. As informações são da Associated Press.