A polícia grega descobriu hoje dois esconderijos que seriam usados por grupos anarquistas extremistas, apreendendo 600 gramas de dinamite, bem como instruções que detalhavam alvos potenciais e lugares onde poderiam ser feitos assaltos, informaram as autoridades.

Hoje, três dos seis anarquistas detidos ontem foram levados a um tribunal de Atenas, onde foram acusados de participar do grupo Conspiração Nuclei, que assumiu a autoria do envio de cartas-bomba a várias embaixadas em Atenas, em novembro do ano passado, além de sedes de governos no exterior.

Uma das cartas-bomba foi endereçada à chanceler da Alemanha, Angela Merkel, enquanto outra, endereçada ao primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, pegou fogo no avião, que fez um pouso de emergência em Bolonha, no norte da Itália. Quase todas as cartas foram interceptadas antes de chegar aos destinatários e nenhuma pessoa ficou ferida nas tentativas de ataques.

Além da dinamite, a polícia apreendeu notebooks nos quais são descritos métodos de assaltos, bem como alvos e carteiras de identidade falsificadas. A acusação formal para os cinco homens e uma mulher detidos foi adiada por causa de uma ameaça de bomba no tribunal, que mais tarde se mostrou falsa. As informações são da Associated Press.