Dois congressistas americanos da Flórida disseram que Washington deveria se alarmar com os planos do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, de desenvolver um programa de energia nuclear, enquanto estreita os laços do país com o Irã. Em comunicado, os representantes americanos Connie Mack e Ron Klein disseram-se preocupados com a possibilidade de o Irã tornar-se "um ávido parceiro" ao ajudar a Venezuela a desenvolver um programa nuclear.

Em uma entrevista exibida no Canal 24 da França, Chávez reiterou seu interesse na energia nuclear para uso pacífico e defendeu o programa nuclear iraniano. Os Estados Unidos afirmam que o programa nuclear iraniano tem como objetivo a construção de armas nucleares.

"O Irã está desenvolvendo sua energia nuclear para finalidades pacíficas, tenho certeza disso," disse Chávez. "Da mesma maneira a Venezuela também começará a desenvolver um programa para produzir energia nuclear," afirmou.

Mack, um republicano, disse que a aproximação entre Chávez e o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, representa "uma aliança perigosa e seu desejo de desenvolver tecnologia nuclear deveria alarmar os Estados Unidos e seus aliados na América Latina. "É imperativo que nossos aliados em todo o mundo se unam para evitar que Chávez tenha acesso à tecnologia nuclear.

"Essa cooperação entre o Irã e a Venezuela está muito próxima da nossa casa," disse Klein, do Partido Democrata. Chávez planeja visitar novamente o Irã na próxima semana, após participar, no final de semana, da cúpula da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) na Arábia Saudita.