A Polícia Federal do México prendeu ontem 31 agentes do Estado de Hidalgo, no centro do país, acusados de vínculos com um grupo de matadores, o qual é associado a um cartel de drogas, de acordo com autoridades. O caso é parte de uma investigação que, em junho, resultou na detenção, em Hidalgo, de 92 agentes que dariam proteção ao grupo “Zetas”, aliado ao Cartel do Golfo. De acordo com o comunicado da Secretaria de Segurança Pública federal, os 31 detidos responderão por formação de quadrilha e narcotráfico.

A pasta afirmou que as primeiras denúncias no Estado surgiram em outubro do ano passado, após a prisão em um restaurante da capital de sete pessoas, que atuariam como contadores dos “Zetas”. Com os suspeitos havia informação sobre pagamentos a agentes em troca de proteção e apoio.