A maioria dos alemães quer que a Grécia saia da zona do euro, se o país não conseguir cumprir as medidas de austeridades firmadas com credores internacionais, de acordo com uma pesquisa conduzida pela emissora pública alemã ARD.

A pesquisa mostrou que 61% dos entrevistados querem que a Grécia deixe a moeda única se não reduzir gastos públicos, como firmado em acordo com a União Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) em troca de ajuda financeira.

A pesquisa também constatou que os cidadãos da maior economia da Europa se opõem a concessões antes da eleição grega. O país deve votar sobre um novo Parlamento no final deste mês e partido o Syriza, que é abertamente contra austeridade, lidera as pesquisas de opinião.

A saída da Grécia do euro seria “muito menos dramática para o resto da Europa do que alguns anos atrás”, disseram 53% dos alemães entrevistados. A pesquisa foi realizada na segunda-feira e terça-feira com 1.006 alemães, de idades a partir de 18 anos.

A maioria, com 68%, se opôs a perdoar parte da dívida da Grécia para apoiar uma recuperação econômica no país, enquanto 28% consideraram isso como uma opção. Quatro quintos querem que o governo alemão peça que o futuro governo grego se atenha à austeridade.

A maioria dos alemães, com 61%, teme que a crise econômica e financeira da Europa possa se repetir, de acordo com pesquisa da ARD. Fonte: Dow Jones Newswires.