Vejo fios de luz expostos

Na rua por onde passo,

São cinco paralelos dispostos,

Uma pauta musical, eu acho.

Vem de pombos uma revoada,

Sem batuta, sem clave nem nada,

E sem maestro dão uma guinada

E se firmam nos fios, espalhadas.

Olho para o alto, o céu,

os pombos, em harmonia

Formavam música, notas ao léu

Começando uma suave elegia.

Pousam três pombos na MI,

Seis pousam na linha do LÁ.

Dois na segunda linha RÉ

Mais seis na linha do SOL.

Solfejando em silêncio só para MIM,

As notas dos pombos que estavam LÁ

Olhando pro alto, na grama, em PÉ

Me vi cantando o HINO DO PÔR-DO-SOL