Ao menos quatro pessoas morreram durante conflitos entre policiais e manifestantes hoje no Bahrein. Há relatos de vários feridos. A polícia atacou os manifestantes que estavam acampados na Praça da Pérola, no centro da capital Manama, para exigir reformas no país. Os policiais atiraram granadas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes antes de marchar sobre a multidão e assumir o controle do local e do centro financeiro, núcleo dos protestos contra a monarquia do Bahrein.

Na operação, morreram dois policiais, atropelados por manifestantes que dirigiam carros em alta velocidade. As outras duas vítimas fatais seriam manifestantes. Segundo o deputado do movimento xiita al Wefag, Halil Marzuk, as forças de segurança atiraram com “munição de verdade” com a intenção “deliberada de matar os manifestantes”, acusou Marzuk. Em virtude dos confrontos, a bolsa de valores do país parou de operar, e escolas e universidades fecharam suas portas. Os dignatários xiitas pedem com urgência a intervenção da ONU para evitar um massacre de civis. As informações são da Associated Press.