Os conservadores Partido Social Democrata (PSD) e Centro Democrático Social/Partido Popular (CDS/PP) fecharam um acordo para a formação de uma coalizão de governo em Portugal, informou hoje a mídia do país ibérico. Em sua página na internet, o jornal Diário de Notícias noticiou que o primeiro-ministro eleito Pedro Passos Coelho comunicou ao presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, que seu partido, o PSD, “dispõe de uma solução majoritária de governo” com o também conservador CDS/PP, terceiro mais votado nas eleições de 5 de junho.

“No decorrer desta semana, os dois partidos estarão em condições de proceder à assinatura pública do acordo político de governo e da respectiva base programática”, prossegue o Diário de Notícias, citando despacho atribuído a fontes distribuído pela agência estatal de notícias Lusa.

Os dois partidos ainda não se pronunciaram publicamente sobre o acordo. Segundo a agência Lusa, a expectativa é de que o anúncio oficial do acordo seja feito nesta quinta-feira.

Juntos, o PSD e o CDS/PP controlam 129 das 230 cadeiras no Parlamento de Portugal. O acordo dará a Passos Coelho a maioria necessária para levar adiante um duro plano de austeridade fiscal em troca de um pacote internacional de ajuda financeira de 78 bilhões de euros. A expectativa é de que Passos Coelho tome posse antes da reunião de cúpula da União Europeia (UE), marcada para o dia 23.