O partido que administra Cingapura desde sua formação, há meio século, obteve uma vitória tranquila nas eleições gerais desta sexta-feira, conseguindo com isso o direito de ficar mais cinco anos no poder. Com os resultados parciais anunciados, o Partido Ação Popular obteve uma maioria de 49 cadeiras, no Parlamento de 89 membros, enquanto o oposicionista Partido dos Trabalhadores ficou com uma cadeira até agora. Os resultados dos 39 postos restantes ainda estão em disputa.

O primeiro-ministro Lee Hsien Loong, que ganhou a eleição em Ang Mo Kio, agradeceu o apoio, qualificando o resultado como “muito bom”. É a 12ª vez que o partido formará o governo desde a independência de Cingapura, em 1965.

A oposição não conseguiu avançar, apesar de ressaltar a crescente desigualdade, as restrições na liberdade de expressão, o excesso de pessoas diante da imigração e o alto custo de vida – Cingapura é a cidade mais cara do mundo, segundo uma pesquisa internacional.

O partido governista também se beneficiou da onda de simpatia diante da morte em março de Lee Kuan Yew, considerado o pai fundador de Cingapura. Lee foi o primeiro-ministro do país desde a independência até 1990. Atualmente, o primeiro-ministro é filho dele, que está no poder desde 2004. Nesse intervalo, outro líder da sigla, Goh Chok Tong, foi premiê. Fonte: Associated Press.