O Parlamento Europeu decidiu nesta quinta-feira retirar a imunidade da candidata da extrema-direita na França, Marine Le Pen, que pode agora ser processada por divulgar imagens fortes de execuções feitas pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Le Pen, que lidera as pesquisas de intenção de voto na França e também é deputada em Bruxelas, publicou em dezembro de 2015 imagens violentas em resposta a um jornalista que traçou uma analogia entre o pensamento de seu partido, a Frente Nacional, e os extremistas que controlam partes do Iraque e da Síria.

Le Pen tentou mostrar a diferença entre os dois grupos, mas os esforços causaram forte reação contrária. Na época, o Ministério do Interior a acusou de fomentar a propaganda extremista. Fonte: Associated Press.