O Parlamento Europeu classificou a Rússia como uma “ameaça potencial à União Europeia” nesta quinta-feira. A resolução deve dar margem para a manutenção das sanções contra Moscou mesmo depois de março, quando as primeiras medidas impostas no ano passado devem ser reavaliadas.

Ao mesmo tempo, o Parlamento pediu que os canais diplomáticos permaneçam abertos. A chefe de Relações Exteriores da UE, Federica Mogherini, argumentou aos parlamentares que o bloco deve “pensar em restaurar, parcialmente, opções e instrumentos para a cooperação com a Rússia.”

A relação com Moscou deve ser a principal pauta da reunião de ministros de Relações Exteriores da UE na próxima segunda. Para o presidente da Comissão Europeia, Donald Tusk, os 28 países precisam continuar a pressionar a Rússia. Alguns membros, entretanto, já declararam apoiar uma flexibilização nas conversas com Vladimir Putin.

O Parlamento Europeu decidiu não retirar as sanções até que a Rússia saia da Crimeia. Deputados europeus também decidiram que, caso Moscou continue suas incursões na Ucrânia, as sanções podem aumentar. Fonte: Associated Press.