Após o tumulto causado por sua saída repentina da prisão na sexta-feira, depois de apenas três dias de pena, Paris Hilton diz que concluiu que costumava agir "de maneira patética" e que pretende "fazer diferença" a partir de agora. "Deus está me dando uma segunda chance", afirmou a herdeira de rede de hotéis Hilton, segundo a versão online da revista americana People, à apresentadora de televisão Barbara Walters.

De acordo com a revista, Paris telefonou da prisão para a apresentadora do programa The View, da rede ABC, para contar para a amiga íntima da mãe como tem sido a experiência de viver atrás das grades. A jovem de 26 anos revelou que os primeiros dias na prisãoforam horríveis. "Eu não como, não durmo. Fiquei extremamente deprimida, senti que estava em uma jaula", contou Paris.

Em maio, a mãe de Paris, Kathy, divulgou, através do programa de Barbara, um comunicado dizendo que esperava que "jovens tirassem uma lição do que está acontecendo com Paris". Após ficar três dias na prisão feminina de Lynwood, em Los Angeles, Paris deixou na quinta-feira, "por razões médicas", o estabelecimento, e foi informado que cumpriria uma pena de 40 dias – ao invés de 23 dias – em sua casa. Mas, na sexta-feira, o juiz Michael T. Sauer determinou que ela voltaria à prisão.