O ex-presidente da Conferência Episcopal Paraguaia (CEP), monsenhor Oscar Páez, afirmou que para o ex-bispo e presidente eleito Fernando Lugo "não será fácil governar" e enfrentará dificuldades inclusive pela formação da aliança com a qual venceu nas eleições.

Páez, bispo emérito de Alto Paraná, leste do país, que apoiou Lugo desde o começo de seu projeto presidencial, reconheceu as dificuldades práticas e ideológicas que enfrentará o novo governo.

O bispo, que visitou o presidente eleito à noite em sua residência, afirmou que Lugo, por sua formação, "estará necessariamente atraído e preocupado com a situação social e econômica".

Em contrapartida, considerou que o Partido Liberal, principal aliado político da coalizão que levou Lugo à presidência, "tem de tudo um pouco, de muito direitista a centro-esquerdista".

O bispo manifestou que os partidos tradicionais — entre os quais está o Liberal — estão acostumados a atuar mais "por intuição" do que por doutrina ou princípio.

Sobre o assunto, Lugo, que assumirá a presidência em 15 de agosto, reiterou hoje que elegerá como ministros e colaboradores "os mais aptos, honestos e capazes", sem depender de sua filiação política.