O papa Francisco pediu nesta quarta-feira orações pelas 12 freiras cristãs ortodoxas levadas de um convento na Síria por milicianos que tentam derrubar o presidente Bashar Assad.

Autoridades religiosas sírias afirmam que as freiras foram levadas contra a vontade. Ao mesmo tempo, um porta-voz da oposição a Assad assegura que elas foram sequestradas “para sua própria segurança”, mas não apresentou nenhuma evidência de que elas estejam seguras ou mesmo vivas.

O pontífice conclamou uma multidão reunida na Praça São Pedro a orar pelas freiras, mas não chegou a pedir a libertação delas.

“Convido todos vocês a orarem pelas irmãs do monastério ortodoxo grego de Santa Takla, em Maaloula, na Síria, que foram levadas a força por homens armados dois dias atrás”, disse Francisco. “Vamos continuar a orar e a trabalhar juntos pela paz.”

O sequestro das freiras chamou a atenção para a presença de extremistas islâmicos entre os rebeldes que tentam derrubar Assad e também para os crescentes ataques desses grupos contra a comunidade cristã da Síria. Fonte: Associated Press.