O papa Francisco chegou hoje à residência papal no sul de Roma para um encontro extraordinário com o seu antecessor, o papa emérito Bento XVI, que o recebeu no heliporto e o conduziu até a sua biblioteca para uma conversa em particular e um almoço.

Do lado de fora, a praça principal de Castel Gandolfo estava repleta de pessoas que ansiavam por um vislumbre da história: dois papas partindo juntos o pão e supostamente discutindo o futuro da Igreja Católica. Elas gritavam “Francisco! Francisco!”.

Bento XVI está vivendo na casa de veraneio papal desde 28 de fevereiro, quando se tornou o primeiro papa a renunciar ao pontificado em 600 anos. Ele afirmou que planejava viver os seus últimos anos em oração e ficar “escondido do mundo.” A dramática partida de Bento XVI naquele dia – deixando o heliporto nos jardins do Vaticano com o seu secretário chorando ao seu lado e circulando a Praça de São Pedro em um último adeus – é uma das imagens mais marcantes desta notável transição papal.

De modo a respeitar o desejo de Bento XVI, não há cobertura ao vivo do encontro pela televisão do Vaticano, apenas algumas fotos oficiais e talvez um vídeo seja divulgado depois da reunião. O porta-voz do Vaticano prometeu um comentário geral sobre o encontro, mas não um comunicado detalhado.

Tudo isso gerou especulações sobre o que os dois poderiam dizer um ao outro, depois de fazerem história juntos: a renúncia de Bento XVI abriu caminho para a eleição do primeiro papa latino-americano, o primeiro Jesuíta e o primeiro a escolher o nome Francisco, depois do frade do século 13 que se dedicou aos pobres, à natureza e à paz.

Depois de alguns meses em Castel Gandolfo, Bento XVI deve retornar ao Vaticano para viver em um monastério nos jardins do Vaticano, a uma curta distância da Basílica de São Pedro e ao santuário dedicado à Nossa Senhora, onde o papa Francisco rezou em um de seus primeiros passeios como papa. As informações são da Associated Press.