Os seis países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) informaram que estão retirando seus embaixadores da Síria por causa da recusa do presidente Bashar Assad em aceitar os esforços para encerrar o derramamento de sangue no país.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, o CCG diz que a retirada de seus enviados começará imediatamente. A ação é tomada no momento em que muitos países europeus também retiram seus diplomatas do território sírio.

Na segunda-feira, os Estados Unidos afastaram os funcionários de sua embaixada em Damasco.

O comunicado do CCG foi divulgado pela agência oficial de notícias do Kuwait, um dos integrantes do grupo, que também é composto por Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Omã e Emirados Árabes Unidos. O documento também diz que os países estão pedindo à Síria que convoque seus embaixadores nesses países de volta a Damasco.

Os países do Golfo Pérsico lideram a pressão do mundo árabe para que o governo de Assad interrompa os ataques a grupos opositores. As informações são da Associated Press.