O médico diagnosticado com ebola em Nova York após voltar da África Ocidental, Craig Spencer, passou a enfrentar sintomas gastrointestinais e “está entrando na próxima fase de sua doença”, disseram autoridades do setor de saúde da cidade.

Na sexta-feira, os médicos do Bellevue Hospital Center começaram a administrar um tratamento de plasma em Spencer, algo semelhante ao utilizado em pacientes com ebola em Atlanta e Nebraska, de acordo com a Health and Hospitals Corp. (HHC), que opera o Bellevue e outros hospitais públicos da cidade.

Autoridades disseram que as alterações no sintomas eram previstas, mas não afirmaram se a condição do médico está piorando.

“Vimos, com esta doença, que ela continua a piorar antes de melhorar”, disse Mary Travis Bassett, comissário de saúde da cidade de Nova York, em uma entrevista.

Autoridades declararam também que os médicos do paciente estão em contacto constante com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças e outros centros médicos importantes que têm tratado os pacientes com ebola, como a Universidade de Emory e o Nebraska Medical Center.

“O paciente está acordado e se comunicando”, de acordo com um comunicado da HHC. Fonte: Dow Jones Newswires.