A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) anunciou nesta sexta-feira que sua operação na Líbia será encerrada no dia 31 de outubro. O secretário-geral da aliança atlântica, Anders Fog Rasmussen, disse que a decisão é preliminar e será oficializada na próxima semana. Caças e bombardeiros da Otan sobrevoarão a Líbia durante dez dias, a contar a partir de hoje, como medida de precaução, mas as atividades militares serão encerradas no fim do mês.

Rasmussen também elogiou o sucesso da operação Escudo Protetor, que se seguiu à operação Aurora da Odisseia, autorizada pelas Nações Unidas no final de março.

Os caças e bombardeiros da Otan aniquilaram o exército do falecido Muamar Kadafi. Eles realizaram 26 mil voos, incluídas 9 mil missões de ataque e bombardeio. Eles destruíram as defesas aéreas da Líbia e mais de mil tanques de guerra, veículos militares e baterias antiaéreas, bem como as redes de comando e controle do ex-governante. Os bombardeios sistemáticos romperam o impasse entre as forças rebeldes e o exército regular de Kadafi, ao permitirem já em agosto um avanço dos insurgentes das montanhas Nafusa, perto da fronteira com a Tunísia, rumo a Trípoli, que caiu no final do mês.

As informações são da Associated Press.