A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) votou em peso hoje para condenar o embargo econômico de quase meio século imposto pelos Estados Unidos a Cuba. O texto aprovado hoje exige o fim do que os países qualificam como um cruel anacronismo da Guerra Fria que prejudica apenas as pessoas comuns.

A condenação ao embargo teve 187 votos a favor, dois contra e três abstenções. Estados Unidos e Israel votaram contra. Abstiveram-se de votar Micronésia, Palau e Ilhas Marshall. Este foi o 19º ano consecutivo no qual a Assembleia Geral da ONU adotou a medida, amplamente simbólica, para pressionar pela “necessidade de se acabar com o embargo econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América a Cuba”.