Todos os países terão de assumir uma fatia das perdas no setor financeiro, afirmaram o secretário-geral da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria e o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, ao comentarem sobre as possíveis conseqüências das turbulências financeiras dos Estados Unidos e da intervenção de autoridades públicas para restabelecer a confiança.

"Pode haver mais exigência de dinheiro público e necessidade de maior afrouxamento monetário, certamente nos EUA", disse Gurria. Ele falou que "o foco é evitar uma quebra sistêmica e retornar à normalidade assim que possível".