O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sofreu uma queda em sua aprovação, segundo pesquisa da Universidade Quinnipiac divulgada ontem. O estudo mostra que 50% dos eleitores consultados aprovam Obama, enquanto 42% deles o rechaçam. Este é o seu pior índice desde a posse, em 20 de janeiro.

Economia e saúde são alvos de discórdia entre o líder e seus eleitores, mostra o estudo. Questionados sobre a atuação de Obama em relação à economia, a desaprovação ficou em 49%, e a aprovação, em 45%. Já no setor da saúde, a desaprovação fica em 52%, e a aprovação, em 39%.

Muitos eleitores, sobretudo entre os republicanos, reprovam a forma como o atual governo trabalha para tirar o país da crise, por considerarem o custo para os contribuintes excessivo. Em relação à saúde, Obama trabalha para reformar o sistema norte-americano, considerado ineficiente.

Já o Gallup, centro de consultoria que faz pesquisas diárias sobre o desempenho presidencial, registrou, na segunda-feira, 56% de aprovação para Obama. Hoje, esse índice é de 58%. Na semana anterior, a administração atingiu seu pior desempenho desde a posse, segundo o Gallup, com 52% de aprovação.