O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, deve pedir ao Reino Unido e aos aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para que forneçam mais tropas para atuar no Afeganistão, disse nesta quarta-feira (5) o jornal britânico The Independent, que cita informações do deputado democrata Chris Van Hollen.

Obama prometeu durante a campanha levar pelo menos mais duas brigadas de combate ao Afeganistão, e o deputado Van Hollen indicou hoje que a administração do novo presidente iria querer que o Reino Unido e outros aliados aumentassem sua presença no país asiático.

Contudo, o secretário de Relações Exteriores britânico, David Miliband, disse que o Reino Unido está certo em restringir seu compromisso à manutenção de um efetivo militar de oito mil homens no Afeganistão. De acordo com Miliband, o Reino Unido fará seu próprio julgamento sobre o número de militares britânicos no país “com o passar do tempo”.

Questionado se o Reino Unido recusaria um pedido de Obama por mais tropas, Miliband declarou à BBC Radio 4: “Vamos abordar a situação no Afeganistão de acordo com as condições no país. A contribuição britânica já é muito significativa.”

Advertências

Militantes do movimento fundamentalista Taleban no Afeganistão e no Paquistão advertiram o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, para que não envie mais tropas para o Afeganistão, de acordo com informações do site da BBC. “Não há alegria nem tristeza entre nós com a eleição de Barack Obama”, disse o porta-voz afegão do Taleban, Qari Yousuf Ahmadi.

Durante uma visita ao Afeganistão em julho, Obama disse que o país seria o principal foco da “guerra ao terror” e que enviaria mais tropas à região caso fosse eleito. “Se Obama cumprir sua promessa de campanha, não ficaremos felizes com sua eleição para presidente”, declarou Ahmadi à BBC. As informações são da Dow Jones.