O presidente da Ucrânia, Vladimir Zelenski, anunciou na segunda-feira, 20, a dissolução do Parlamento em seu discurso de posse e convidou o governo a apresentar sua renúncia. Ele não anunciou a data das eleições antecipadas, que estavam previstas para 27 de outubro.

O partido de Zelenski ainda não tem representação no Parlamento, que é o encarregado de designar o premiê. Zelenski pediu aos deputados que adotem uma série de leis urgentes e destituam vários funcionários de alto escalão – e deu um prazo de dois meses. Ainda ontem o premiê Vladimir Groisman anunciou sua demissão. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.