A psiquiatra e ativista pelo desarmamento nuclear, Alexandra Arce von Herold, acusou o ex-presidente da Costa Rica e Nobel da Paz, Óscar Arias, de abusar sexualmente dela há quatro anos. Na época, ele tinha 74 anos e ela, 30.

Alexandra abriu uma queixa criminal com promotores federais e fez declaração sob pena de perjúrio. Ela deu uma cópia da reclamação ao jornal New York Times. A ativista relata que estava na casa de Arias, em 2014, para discutir um evento quando ele chegou por trás dela, tocou seus seios e colocou a mão por debaixo de sua saia, penetrando-a com os dedos.

Rodolfo Brenes, advogado do ex-presidente da Costa Rica, disse que ele não comentaria o caso. (Com agências)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.