Chanceler venezuelano, Jorge Arreaza afirmou em seu Twitter neste domingo que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi sim convidado para a cerimônia de posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Para desmentir as declarações de Bolsonaro, que afirmou hoje que não convidará líderes de “regimes que violam as liberdades de seus povos” para o evento, Arreaza publicou em seu perfil na rede social imagens de um documento enviado pelo Ministério das Relações Exteriores em 29 de novembro, no qual informa a data da posse e convida o líder do país para assisti-la.

Arreaza publicou, ainda, o documento que o governo da Venezuela enviou em resposta ao convite, em 12 de dezembro, no qual afirma que “não assistiria jamais a posse de um presidente que é a expressão da intolerância, do fascismo e da entrega a interesses contrários à integração latino-americana e caribenha”.