Uma nova pesquisa publicada hoje no Peru mostra a candidata de direita à presidência, Keiko Fujimori, à frente do rival. A deputada, mais bem vista pelos mercados, tem quase 3 pontos percentuais de vantagem na disputa com o esquerdista Ollanta Humala. O segundo turno das eleições ocorre no dia 5 de junho.

A pesquisa, da Datum International, mostra Keiko com 40,6% de intenções de voto. Já Humala aparece com 37,9%. A sondagem tem margem de erro de 2,8 pontos. A pesquisa mostrou que 45,3% dos peruanos acreditam que Keiko irá salvaguardar a economia, enquanto apenas 34,3% creem que Humala faria o mesmo. Também apontou que o número de eleitores indecisos e daqueles que planejam votar em branco é similar ao de pesquisas anteriores, de quase 21%. O voto é obrigatório no Peru.

Em uma matéria publicada junto com a pesquisa, o jornal Peru 21 atribuiu a queda na popularidade de Humala à incerteza em torno de quão cumpridor de suas propostas ele será. Também houve resistência ao fato de ele divulgar um novo plano de governo em um período breve. Keiko chegou a ironizar, dizendo que “Humala troca de plano como de camisa”.

O jornal também diz que eleitores citam supostos vínculos entre Humala e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, como outra razão para a perda de votos. A pesquisa mostrou que, para 55% dos consultados, Humala “parecia” mais com Chávez do que com o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.

Na campanha anterior de Humala, em 2006, Chávez declarou seu apoio ao esquerdista. Na atual disputa, Humala tenta aproximar sua imagem da de Lula, apresentando-se como membro da esquerda moderada. A pesquisa Datum ouviu 1.210 pessoas, entre 7 e 9 de maio. As informações são da Dow Jones.