O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, disse que os níveis de radioatividade tornaram-se “significativamente” mais altos nas proximidades da usina nuclear de Fukushima 1, que foi atingida pelo terremoto de 9 graus na escala Richter, seguido de tsunami, na sexta-feira. Com o abalo, houve quatro explosões nos edifícios onde estão os reatores, e houve a liberação de material radioativo.

Com a propagação pelo vento, “níveis mínimos” de radiação foram detectados em Tóquio, informou a Agência Kyodo. Foram detectadas partículas de iodo e césio na atmosfera da capital, mas ainda não está claro se isso está relacionado com as explosões ocorridas no nordeste do país. A Agência disse que os níveis de radiação em Saitama, próximo a Tóquio, estava 40 vezes acima dos níveis normais. Hoje, o reator 4, da usina Fukushima 1 pegou fogo, mas foi rapidamente debelado. As informações são da Associated Press.