Em meio a quase dois meses de impasse político e violência na Costa do Marfim, o ex-presidente nigeriano Olusegun Obasanjo reuniu-se ontem, separadamente, com os líderes das duas facções em disputa, tentando intermediar um acordo que coloque um ponto final na crise.

Mediador do acordo que encerrou três décadas de guerra civil na Costa do Marfim, Obasanjo esteve pelo menos duas vezes entre o sábado e o domingo com o presidente de facto, Laurent Gbagbo, e o líder opositor reconhecido pela comunidade internacional como legítimo vencedor das eleições de novembro, Alassane Ouattara.

Gbagbo diz ter vencido as eleições e afirma que não deixará o poder. Países da região, a Organização das Nações Unidas (ONU) e os Estados Unidos o acusam de fraude e exigem que ele entregue o poder imediatamente a Ouattara. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.