O governo da Nicarágua declarou emergência sanitária de 60 dias por causa do aumento do número de casos de gripe suína e das mortes relacionadas à doença no país. O ministro da Saúde, Guillermo González, disse à emissora Radio Ya que a medida foi decretada após o número de casos subir para 840 em agosto e de registrar da morte de quatro mulheres.

Porém, ontem, González afirmou que a maioria dos pacientes já recebeu alta dos hospitais. A nação centro-americana anunciou seu primeiro óbito relacionado à Influenza A (H1N1) no dia 14 de agosto. O ministro não especificou quais passos serão tomados para combater a enfermidade. Segundo ele, os hospitais estarão abertos para tratar possíveis vítimas 24 horas por dia.

Na Austrália, o governo anunciou hoje que um grande programa de vacinação começará em outubro, mas advertiu sobre a possibilidade de uma “segunda onda” de casos de gripe suína. Já houve 147 mortes relacionadas à doença e quase 35 mil casos no país. Autoridades do setor de saúde alertaram para a possibilidade de novos contágios e já encomendaram 21 milhões de vacinas da companhia CSL, capazes de imunizar toda a população local.

Grávidas, pessoas com doenças crônicas, crianças em escolas especiais e trabalhadores do setor de saúde terão prioridade na vacinação. Já a Grécia anunciou que espera receber as primeiras doses da vacina em algumas semanas. Com informações da Dow Jones.