O ministro das Finanças da França, Francois Baroin, disse, neste domingo, que negociações entre a Grécia e seus credores foram dificultadas porque a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional continuam firmes em seus objetivos de reduzir a dívida grega para um nível sustentável.

“Como não queremos nos desviar de nosso objetivo, as discussões estão mais difícies”, disse Baron em uma entrevista para a rádio. A União Europeia e o FMI afirmaram que a dívida soberana da Grécia tem que ser reduzida para 120% do Produto Interno Bruto até 2020, de um nível de 350% registrado no final de 2011.

A Grécia também está conduzindo negociações com seus parceiros europeus e o FMI para um novo pacote de ajuda depois do acordo de um pacote de ajuda de 130 bilhões de euros ter sido fechado em outubro. O país também está negociando um plano de subscrição de dívida de 100 bilhões de euros com seus credores do setor privado, que deverá estar fechado até 13 de fevereiro. Na ausência de um acordo para reestruturar a dívida, a Grécia afirmou que vai se esforçar para fazer o pagamento da dívida que vence em 20 de março. As informações são da Dow Jones.