Uma espaçonave não tripulada da Rússia não conseguiu seguir a trajetória planejada em direção a Marte e agora está presa na órbita da Terra, informou a Agência Federal Espacial Russa nesta quarta-feira. Segundo o órgão, há agora um prazo de três dias para a solução do problema.

“Nós temos três dias enquanto as baterias ainda estiverem trabalhando”, disse o chefe da agência conhecida como Roscosmos, Vladimir Popovkin. “Eu não diria que é um fracasso. É uma situação que não é a padrão, mas com a qual se pode trabalhar.”

A ambiciosa missão previa que a espaçonave entrasse na órbita de Marte e obtivesse uma amostra de uma das maiores luas desse planeta, Phobos. Seria a primeira amostra de um satélite marciano a chegar à Terra.

O lançamento ocorreu sem problemas, mas a espaçonave não conseguiu ultrapassar com sucesso a órbita da Terra rumo a Marte. “Parece que o sistema de motor não funcionou”, disse Popovkin. “Isso quer dizer que ele não determinou a orientação das estrelas.”

Especialistas agora têm três dias para reprogramar os sistemas e direcioná-los novamente para o planeta vermelho. O projeto, chamado Phobos-Grunt, é de grande importância para o programa espacial russo, no momento em que o país tenta reaparecer como potência espacial, com missões capazes de rivalizar com a norte-americana Nasa. Popovkin disse que a equipe responsável pela missão sabe a posição da espaçonave e que ainda há combustível para a missão. As informações são da Dow Jones.