A agência aeroespacial americana (Nasa, por suas iniciais em inglês), permitiu que astronautas embarcassem embriagados em pelo menos duas ocasiões, revela um estudo elaborado por um painel independente divulgado hoje. O documento mantém em sigilo a identidade de quem voou embriagado, não revela quando aconteceram os incidentes nem diz quantos astronautas estiveram envolvidos.

O relatório também não revela se os vôos nessas condições ocorreram a bordo de algum ônibus espacial americano, da cápsula russa Soyuz ou de aviões de treinamento da Nasa. Funcionários da agência aeroespacial americana autorizaram tais vôos mesmo depois de médicos e outros astronautas terem manifestado preocupação com relação à segurança dos tripulantes, prossegue o documento.

O painel responsável pelo relatório foi criado pela Nasa depois da detenção, em fevereiro último, da astronauta Lisa Nowak, que tentou seqüestrar sua rival em um triângulo amoroso.