O ex-principal aliado do premiê Silvio Berlusconi, Gianfranco Fini, pediu ontem ao chefe de governo que renuncie pelo bem da Itália. Fini, presidente da Câmara de Deputados e líder do grupo de centro-direita FLI, ameaçou retirar seu partido do Executivo, caso Berlusconi não deixe o cargo.

O primeiro-ministro, em queda de popularidade por novos escândalos sexuais, disse que não renunciará e pediu a Fini que “esclareça suas intenções”. Analistas dizem que eleições antecipadas prejudicariam a Itália neste momento de crise financeira.