Pelo menos quatro mulheres muçulmanas teriam sido multadas ontem, em Paris e na região metropolitana, por vestir os véus islâmicos integrais – conhecidos como burca e niqab. Segundo o Ministério do Interior, “várias” mulheres foram multadas ontem em todo o país pelo uso da burca. Mas o órgão não divulgou números precisos, limitando-se a confirmar as autuações na região parisiense.

A reação da polícia revela que a resistência continua sendo a estratégia das islâmicas para enfrentar a nova legislação na França. Além das quatro punidas em Paris e nas cidades de Yvelines e Saint-Denis, outras duas mulheres, detidas na segunda-feira em protestos realizados diante da catedral de Notre-Dame e do Palácio do Eliseu, foram intimadas a comparecer à Justiça. A lei entrou em vigor na segunda-feira.

As autuações de ontem confirmam uma tendência. Muçulmanas ouvidas pela reportagem manifestaram disposição de desafiar a lei sempre que saírem de casa. “Vou me esforçar para que a lei não mude o meu cotidiano. Talvez eu corra o risco de ser presa, mas acho que vale a pena”, afirmou Hind Ahmas, de 31 anos. Apesar da disposição de resistir, a mãe divorciada admite que reduzirá suas saídas à rua para evitar o risco de ser alvo de violência. “Já fui agredida no rosto por uma pessoa quando estava com minha filha de 3 anos”, disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.