Os termômetros da capital da Rússia, Moscou, registraram hoje 37,8º C e bateram os recordes da cidade pela segunda vez na semana. Na segunda-feira, o calor já havia atingido altas temperaturas, segundo informações das agências de notícias da Rússia.

Os moscovitas foram convidados a ficar em casa por causa da onda de calor e dos riscos provocados pela nuvem de fumaça originada nos incêndios florestais ao redor da capital russa. Os bombeiros estão combatendo incêndios numa área total de 86 mil hectares, afirmou o Ministério de Emergências.

Em Voronezh, 480 quilômetros ao sul de Moscou, a televisão estatal mostrou os pacientes sendo retirados por ambulâncias de um hospital público ameaçado pelas chamas. A agência de notícias Interfax informou que 340 casas foram queimadas num vilarejo perto de Nizhny Novgorod, 400 quilômetros ao leste de Moscou.