O principal promotor do Egito determinou que o presidente deposto Mohammed Morsi seja julgado por incitar a morte de oponentes que protestaram em frente ao seu palácio quando ele ainda estava no poder, informou a agência estatal de notícias do país.

Os militares depuseram Morsi em 3 de julho após milhões de pessoas irem às ruas exigindo a saída do ex-presidente. Ele está detido desde então.

A decisão divulgada neste domingo é a primeira referência a um julgamento. Morsi será julgado, juntamente com 14 membros da Irmandade Muçulmana, por ter supostamente cometido atos de violência e provocado a morte de pelos menos 10 pessoas. A data do julgamento ainda não foi anunciada. Fonte: Associated Press.