O primeiro homem a pisar na Lua, o americano Neil Armstrong, morreu neste sábado (25) aos 82 anos em Ohio (EUA), alguns dias após se recuperar de uma cirurgia no coração, segundo informou sua família em comunicado.

Armstrong, que em julho de 1969 fez história na missão da Apollo 11 com os astronautas Buzz Aldrin e Michael Collins, se submeteu no início do mês a uma operação por problemas cardiovasculares, cujas “complicações” levaram a sua morte, de acordo com o comunicado.

Sua família se mostrou “arrasada” ao informar a morte do autor da famosa frase “Este é um pequeno passo para o homem, mas um grande passo para a humanidade”, e que, além disso, era “um carinhoso marido e pai”.

“Era um herói americano relutante, porque sempre achou que só estava fazendo seu trabalho”, diz o comunicado citado pela cadeia “CNN”, em que a família ressalta sua paixão pela aviação e a exploração espacial.

Antes de fazer história ao pisar na Lua há 43 anos, Armstrong foi um engenheiro e piloto de provas da Força Aérea americana, e depois passou ao Comitê Consultivo Nacional para a Aeronáutica (Naca), a agência anterior à Nasa.

A missão da Apollo 11 foi a última viagem de Armstrong ao espaço, e sua única atuação de relevância pública desde então foi como vice-presidente da investigação do desastre da nave Challenger, em 1982.

Seu último pronunciamento público foi em novembro de 2011, quando recebeu a medalha de ouro do Congresso americano com seus companheiros da missão à Lua, Aldrin e Collins.