A autora e poeta Maya Angelou, que venceu a pobreza, a segregação e a violência para se tornar uma força no teatro, no cinema e na literatura, morreu aos 86 anos nesta quarta-feira. A informação foi divulgada pela Wake Forest University em um comunicado.

Ela ganhou elogios e fama mundial por seu primeiro livro, a autobiografia “I Know Why the Caged Bird Sings”, fazendo dela uma das primeiras mulheres afro-americanas a escrever um best-seller.

Em 1998, Maya dirigiu o filme “Down in the Delta”, que conta a história de uma mulher destruída pelas drogas que retorna para a casa de seus antepassados no Delta do Mississippi.

Em 1993, ela foi a poeta escolhida para ler um poema na posse do primeiro mandato do presidente Bill Clinton. Para a ocasião, ela escreveu uma composição original “On the Pulse of Morning”, no qual ela fala sobre a inclusão social. Esse garantiu o Grammy Award para a autora na categoria “Best Spoken Word”. Fonte: Associated Press.