Um grupo de iranianos exilados afirma que a explosão ocorrida hoje em instalações da Guarda Revolucionária do Irã foi causada pela detonação de mísseis armazenados em uma base local. A explosão matou pelo menos 17 soldados e deixou outros 16 feridos, alguns em estado crítico, segundo a emissora estatal de TV.

Um ex-porta-voz da organização Mujahedin-e Khalq, ou MEK, disse em Washington, citando fontes confiáveis do Irã, que a explosão atingiu a guarnição militar Modarres da Guarda Revolucionária, a oeste de Teerã. O governo iraniano havia dito mais cedo que a explosão havia ocorrido em um depósito de munições. O Irã tem sido vítima de várias explosões misteriosas nos últimos anos, mas um parlamentar local descartou hoje a possibilidade de sabotagem. As informações são da Associated Press.