O ministro de Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, disse que a missão da Organização das Nações Unidas que está no país para investigar o suposto uso de armas químicas nos arredores de Damasco foi adiada até quarta-feira. Segundo o ministro, a decisão foi tomada porque os rebeldes não garantiram a segurança da equipe no local.

“Hoje, fomos surpreendidos pelo fato de que eles não foram capazes de chegar lá, porque os rebeldes não concordaram em garantir a segurança da missão. Assim, a missão foi adiada para amanhã [quarta-feira]”, disse Muallem em uma entrevista coletiva.

Na segunda-feira, a equipe da ONU viajou ao subúrbio de Moadamiyeh, uma das áreas afetadas pelo suposto ataque químico, onde coletou amostras e testemunhos. Antes de chegar ao local, o comboio foi atingido por francoatiradores, mas os membros da equipe saíram ilesos. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.