A posse de uma bomba nuclear ameaçaria a segurança do Irã, disse o ministro de Relações Exteriores do país, Mohammad Javad Zarif, em comentários divulgados nesta sexta-feira.

“Consideramos que a posse de armas nucleares não está de acordo com os interesses do país e ameaça a segurança do Irã”, afirmou Zarif, acrescentando, porém, que os iranianos “não vão desistir de seus direitos.”

“Mas vamos mostrar ao mundo que não há nenhuma ameaça do Irã. A única ameaça (…) é do regime sionista”, afirmou o ministro, ao ser citado pela agência de notícias Fars, em referência a Israel.

Junto com os governos ocidentais, Israel suspeita que o Irã esteja usando seu programa nuclear como disfarce para desenvolver a capacidade de produção de armas. O Irã insiste que o programa refere-se apenas a fins pacíficos.

Os Estados Unidos e a União Europeia impuseram uma série de sanções econômicas à república islâmica, em uma tentativa de deter seu programa nuclear. Zarif pediu que estas medidas sejam suspensas através de “negociações racionais”.

Em 6 de agosto, o recém-eleito presidente Hassan Rowhani disse que o Irã estava pronto para conversas “sérias” sobre seu programa nuclear e, ao pedir sanções mais duras, os EUA mostraram uma falta de compreensão.

“Acho que os líderes ocidentais não entenderam a mensagem da eleição presidencial. Eles acham que o governo vai renunciar aos direitos do Irã” sobre o programa nuclear, disse Zarif. Fonte: Dow Jones Newswires.