O ministro das Relações Exteriores do Egito, Sameh Shoukry, cancelou abruptamente a reunião com o conselheiro da Casa Branca Jared Kushner, genro do presidente Donald Trump, após os Estados Unidos anunciarem corte de US$ 100 milhões de dólares em auxílio militar e econômico ao país.

A pasta lamentou a decisão dos EUA de reduzir fundos de auxílio, chamando-a de um “equívoco sobre a natureza das relações estratégicas que uniram o países durante décadas”. Shoukry também disse que a manobra “reflete a falta de compreensão da importância de apoiar a estabilidade e o sucesso do Egito”.

Os EUA decidiram reduzir o auxílio ao Egito usando a justificativa de que o país tem índices recordes de violação dos direitos humanos e também a perseguição de grupos civis e contra o governo. A Casa Branca também adiou o pagamento de quase US$ 200 milhões para financiamento militar.

O Egito está entre os maiores beneficiários de assistência militar e econômica dos EUA, com cerca de US$ 1,5 bilhão recebidos anualmente. O valor corresponde ao tratado de paz estabelecido entre o Egito e Israel em 1979 e marca uma relação de segurança com os EUA que hoje está mais voltada ao combate ao terrorismo. Fonte: Associated Press.