A ministra da Defesa da Espanha, Carme Chacón, descartou qualquer negociação com o grupo Pátria Basca e Liberdade (ETA), um dia após o ETA anunciar que pretende abandonar a violência. Chacón disse nesta sexta-feira em entrevista à Televisão Nacional Espanhola que “não há nada a negociar com o ETA”.

Na quinta-feira, o ETA anunciou que encerrava sua campanha violenta de 43 anos por um Estado basco independente no território que abrange o norte da Espanha e o sudoeste da França. O grupo pediu que Madri e Paris iniciem diálogos sobre o conflito.

A organização já matou 829 pessoas desde os anos 1960, em ataques a tiros e com bombas. O ETA é classificado como organização terrorista por Espanha, pela União Europeia e pelos EUA. Chacón disse que o ETA não cumpriu nenhum de seus objetivos. As informações são da Associated Press.