Integrantes de tribos paquistanesas decidiram vingar o atentado suicida contra uma mesquita sunita na sexta-feira. O ataque à mesquita, realizado durante as orações, deixou 33 mortos e dezenas de feridos. Revoltados com o atentado, tribos de paquistaneses se juntaram a uma milícia de cidadãos no distrito de Upper Dir, uma indicação do aumento do sentimento contra o Taleban, e partiram para o confronto. O número de militantes do Taleban mortos chegou a 13 hoje, incluindo 11 que foram mortos no fim de semana, disse o policial Nawaz Khan. Dois milicianos ficaram feridos nos confrontos de hoje em duas vilas.

O governo vem encorajando os cidadãos a estabelecer milícias para expulsar os combatentes do Taleban, especialmente nas regiões de fronteira com o Afeganistão, onde a Al-Qaeda e o Taleban têm esconderijos. Mas a disposição dos habitantes em tomar atitudes geralmente dependia da confiança de que as autoridades iriam dar suporte a eles, caso fosse necessário. Com o Exército relatando avanços contra o Taleban no vale do Swat – outrora um paraíso turístico, que caiu nas mãos do grupo há dois anos -, numa operação que também atingiu o distrito de Lower Dir, essa confiança parece estar crescendo.

Oficiais militares dizem que a operação no Swat prossegue e que os moradores auxiliam cada vez mais, fornecendo pistas sobre os esconderijos dos militantes e outras informações. A ofensiva no Swat é vista como um teste para a determinação do Paquistão de expulsar a Al-Qaeda e o Taleban do país. Os Estados Unidos esperam que ofensiva elimine um potencial refúgio de militantes envolvidos em ataques contra forças ocidentais na fronteira com o Afeganistão.