Um funcionário local da Cruz Vermelha informou que oito de seus trabalhadores anteriormente sequestrados por uma milícia no leste do Congo foram libertados. Os sete congoleses e um suíço foram capturados por rebeldes Mai Mai há uma semana, perto da cidade de Fizi, na província de South Kivu.

A Cruz Vermelha mantém vários escritórios na província, que, como boa parte do leste congolês, sofre com a violência desde o genocídio de 1994 na vizinha Ruanda, o qual levou conflitos para além da fronteira. A Cruz Vermelha informou que a missão do grupo sequestrado era proteger e auxiliar as vítimas da violência. A milícia Mai Mai é um dos vários grupos armados da área.